Não crie um Blog se você não sabe português

abc-escrever-blog-errado Infelizmente temos que tocar em alguns assuntos delicados, mas que não podemos ignorar. Defendo o direito de todos criarem blogs, sobre o que quiserem e como quiserem para se expressar livremente, mas é preciso ter um mínimo de conhecimento antes de enveredar-se na web e expor sua opinião, escrever e publicar. Meu dilema é: se não sabe usar bem a língua escrita, como quer publicar um blog?

Siga o [Ferramentas Blog] no Youtube
Clique no botão ao lado para se inscrever no nosso canal.



Há sempre um debate sobre o uso da língua formal, normativa, e a língua coloquial, cotidiana e falada. Enquanto uma é regida por regras gramaticais fixas, outra não pode ser limitada por ser a expressão da manifestação de uma cultura ou grupo social. Não discuto essas questões da linguística (que ainda estou aprendendo na faculdade de Letras). Meu pensamento é: Se não sabe escrever bem em português, não pode ter um blog.

Veja o que recebi e motivou esse artigo:

email-contato-portugues-blog

Os dados do contato foram apagados propositadamente.

Perceba a minha indignação. Não é questão de alguém que erra algumas palavras ou não domina todas as regras gramaticais e comete “erros” comuns. Trata-se de uma caso onde a pessoa não domina nada da língua escrita. Sei que esse é um extremo (mas recebo dezenas desses semanalmente), que serve para ilustrar a importância de saber se comunicar usando a língua escrita.

Para escrever em um blog, mandar um SMS, um Tweet, conversar no MSN, na sala de bate-papo, escrever um bilhete, fazer uma prova de vestibular, concurso, tentar uma vaga de emprego etc… tem que saber o mínimo da norma culta da língua portuguesa. Isso é o mínimo para se comunicar de forma eficiente e as pessoas entenderem o que você deseja expressar.

Recomendo que leia:

livros_burro

Tenho vários artigos aqui orientando sobre a importância de se escrever bem para ter um blog de qualidade. Um blog é feito basicamente de conteúdo escrito, texto, e sem isso é impossível que um blog dê resultado, tenha visitas e seja considerado. Sinto muito, mas, se você não sabe escrever, não pode ter um blog. Por isso é que vemos tanto plágio, roubo de conteúdo e duplicação: quem não sabe escrever por si mesmo só vai repetir e reproduzir o que outros disseram. Quem não sabe escrever bem, não sabe pensar por si mesmo.

Fica o recado: quer ser livre, pensar como quer, falar o que quer e ser ouvido, levado a sério e ocupar seu espaço? Aprenda a dominar sua língua! Até lá, não tenha um blog.

P.S.: Fui radical, mas é porque acredito que só pela educação as pessoas podem adquirir sua cidadania e liberdade plena.

104 Comentários

  1. Realmente em um blog,independente do assunto,a pessoa tem que fazer uso da linguagem correta,mas esse e-mail acima tem tantos erros de português e gramática que parece até que mandaram assim de propósito,é absurdo.

    Eu publico muito conteúdo baseado em imagens e vídeos,mas mesmo no pouco que escrevo procuro manter o máximo de atenção em cada grifo vermelho do corretor ortográfico para não cometer gafes absurdas como estas.

    Ótimo post,ótima dica.

    Responder

  2. Essa democracia na língua escrita acabou nivelando por baixo o que se escreve por aí. Há quem ache que só o conteúdo é importante e desde que o pensamento se torne comum não há problemas. O que não percebem é que esses erros tiram a credibilidade do redator. Não que eu seja mais confiável que outro que comete erros de regência, concordância e ortografia, mas a imagem de desleixo acaba por dar a impressão de que a pessoa trata de questões tão ou mais importantes da mesma maneira como trata a linguagem em seus posts. Acentos não são importantes, concordância não é importante, regência é algo desconhecido pela maioria. Uma dica recente é a exposição no Museu da Língua Portuguesa. Nesta, trata-se justamente dos erros do dia-a-dia. A fala do curador corrobora com o que estou dizendo e com o que você falou: existe hora e lugar de usar as variantes populares.
    Por último, é bom que não se confunda variante popular com erro de norma culta. Uma coisa é dizer "meu óculos tá quebrado". Outra é dizer que "seje menas rigorosa com a maneira que escreve".
    Por último de verdade, discutir essas coisas não é como jogar pérolas aos porcos, mas é uma discussão relacionada mais à imagem que se quer construir de si mesmo do que qualquer outra coisa.

    Responder

  3. Hordones,

    Como você bem sabe eu também faço Letras. E sou a favor da liberdade (como você pôde conferir no último post do ImprenÇa).

    Seu post é polêmico porque trás à tona questões como inclusão e etc.

    Eu, em princípio, concordei com o teu texto. Mas, pensando justamente nas minhas aulas de linguística, concluí que, talvez, estejamos sendo um tanto elitistas… Me explico:

    O público do teu blog é um público amplo. É um blog que ajuda quem deseja ter um blog e, por isso, agrega uma comunidade razoavelmente grande em torno dele.

    O meu já trás um público menos geral, mais refinado (não estou falando de qualidade pelo amor ein…) no sentido de diferenciado, ou seja, não é qualquer um que entra e aguenta ler o post todo, porque requer informações mais específicas.

    Você deve sentir isso no Lemos Idéias.

    A questão é justamente o público. É possível a alguém que não saiba escrever em português, apelando ao que chamamos MiXUguês, ter um blog.

    Só não é possível que este público seja feito de pessoas como eu e vc. O que não impede o blog de ter um público fiel ou ainda de passar informações relevantes a respeito de uma comunidade específica.

    Sei lá, é só um ponto de vista. Me dói também ler este tipo de texto…

    Responder

  4. olá "Mister" Marcos e Seus estimados Leitores, e perdoe esta pequena brincadeira que vou fazer, mas adorei este Seu post e não resisto a falar isto:

    – Recomende também, para as pessoas não beberem bebidas com álcool se nas horas seguintes fazem intenção de utilizar um teclado e ou alguma ferramenta para escrita.

    Com o meu forte abraço.

    Nota:

    Eu deveria comentar com frequência neste espaço didáctico, porque usufruo de todos os tutoriais via email, e sei que estou devendo isso ao FB. Mas também ajudaria imenso se a Google quisesse ir um passo mais além da "concorrência", e fosse audaz com a iniciativa de inovar com um widget de formulário para comentar via feed 😉

    Sonhar não custa!

    Responder

  5. Tenho um pensamento um pouco diferente! Mais pela imagem acima temos uma visão clara de que a língua portuguesa já não é mais a mesma. Talvez culpa da pessoa, talvez culpa da escola? Vai entender o que se passa na cabeça de cada um, ou melhor cada um é cada um…
    Ps: É melhor eu parar por aqui antes que começo a falar coisas que eu acho mesmo, e acabo falando merda.

    Responder

  6. Já ouvi um
    "Cara, escreve aí um artigo pro site do cliente x" – O que por si só já é um pedido idiota, mas ok
    "Cara, eu não sei escrever"
    "Porra, mas você não tem aí um blog super famoso e fica fazendo propaganda o dia todo?"
    "Ah mas eu só sei garimpar imagem engraçada e vídeo do youtube".
    Quase enfartei.

    Responder

  7. Condordo plenamente com o que falou!
    Se o intuito do blog é passar informação…passar informação errada não dá né?
    Como sempre…ótimo artigo!

    Abraços!

    Responder

  8. Hum… o blogue também faz parte do aprendizado, eu acho.. escrever requer prática e nada melhor que um blog pessoal para animar a escrita, mas daí acho que deve ser pessoal mesmo.. e sem medo de se expor. Não sou fantástica na escrita, mas procuro escrever o melhor possível. Mas concordo que um texto como esse acima, não dá! É um exagero de erros!

    Responder

  9. Olha, fiquei com medo.
    Eu vou fingir que esse e-mail é uma brincadeira e que não foi escrito por alguém que diz ter um blog. Até pelo fato de que, se eu for levar isso ai a serio, vou ser forçado a me matar. Não existe outro caminho. Nunca vi tantos erros em tão poucas linhas, merecia entrar pro livro dos recordes.

    Eu posso não dominar a lingua escrita como gostaria, mas aquilo ali já ultrapassa a barreira da realidade.

    Parabens pelo blog e pelo seu post.

    Responder

  10. marcos:
    mais uma vez, um artigo com qualidade. sou professor de língua portuguesa, em Portugal, e fico "com os cabelos em pé" com a quantidade de erros (não só de ortografia, mas também de sintaxe, de concordância, de expressão das ideias…) que vou encontrando nos blogues. é verdade que quem quiser pode ter um blogue, mas só quem pode, quem sabe utilizar bem a linguagem escrita, é que consegue, como você, marcos, distanciar-se da maioria e primar pela qualidade do que se diz. parabéns! continue, que está MUITO BOM!

    Responder

  11. Esse email quase me deixou cega. Não creio que sejam erros propositais, porque já vi coisas desse gênero. E pena que as pessoas não considerem a mínima noção da escrita como algo importante.

    Responder

  12. Máteria polêmica mas de grande valor.Parabéns!
    Infelizmente, esse é um problema que assola o nosso país.
    Escrever bem é um processo longo, um processo que requer muita leitura e muita prática na escrita mas, o que vejo hoje em dia são jovens que nada querem com esse mundo literário, pessoas altamente superficiais e para eles, boa instrução e cultura são coisas absolutamente dispnsáveis.
    Já vi universitário em curso de design, que não sabe o que significa um portfólio, já vi pessoas sendo aprovadas em cursos de formação para professores com uma linguagem escrita parecida com essa do exemplo que você mostrou aqui.
    Todos os dias, vejo coisas assustadoras nesse sentido.
    Tudo isso é reflexo de um sistema educacional falido, de uma mídia perversa e da inversão de valores na sociedade em que vivemos.
    Lamentável meu caro amigo, lamentável!!!!

    Responder

  13. Acho que cada blog necessita de um tipo de linguagem . Vejo muitos blog descontraídos que possuem grande sucesso , escrever na forma com Gírias etc. Eu possuo um blog de noticias e diversos artigos sobre jogos , mas uso a linguagem formal , ou normal ,pois não são só crianças e adolescentes que acessam meu blog ! Muito bom o post !

    Responder

  14. Muito estranho. Um cara que não sabe escrever acredito que também não saiba ler, e como ele sabe de adsense? rsrs. Mas o mais legal é que cada pessoa que deixou comentário releu pelo menos três vezes antes de postar.

    Valeu.

    Abs.

    Responder

  15. Genocídio da língua pátria é o mais repugnante de todos os acontecimentos possíveis para um blog. Impressionante como as pessoas se preocupam em ter um blog bem arrumadinho com tudo nos seus devidos lugares, é o zelo pelo português fica relegado a 2º plano, numa completa inversão de valores.

    Diferentes linguagens é uma coisa, agora erros gramaticais, de concordância, ou ortográficos, é um desmazelo imperdoável.

    Infelizmente é comum nos depararmos com pessoas que insistem em pisotear "Última flor do Lácio, inculta e bela".

    Belo texto, sábias palavras!

    Em tempo: A expressão "Última flor do Lácio, inculta e bela" é o primeiro verso de um famoso poema de Olavo Bilac, poeta brasileiro que viveu no período de 1865 a 1918. Esse verso é usado para designar o nosso idioma: a última flor é a língua portuguesa, considerada a última das filhas do latim. O termo inculta fica por conta de todos aqueles que a maltratam (falando e escrevendo errado), mas que continua a ser bela.

    Responder

  16. @José Márcio,

    Já que você citou, vai o poema para apreciação geral:

    [ Língua portuguesa ]
    Última flor do Lácio, inculta e bela,
    És, a um tempo, esplendor e sepultura:
    Ouro nativo, que na ganga impura
    A bruta mina entre os cascalhos vela…

    Amo-te assim, desconhecida e obscura.
    Tuba de alto clangor, lira singela,
    Que tens o trom e o silvo da procela,
    E o arrolo da saudade e da ternura!

    Amo o teu viço agreste e o teu aroma
    De virgens selvas e de oceano largo!
    Amo-te, ó rude e doloroso idioma,

    em que da voz materna ouvi: "meu filho!",
    E em que Camões chorou, no exílio amargo,
    O gênio sem ventura e o amor sem brilho!

    [Olavo Bilac]

    Responder

  17. Sei que a Veja não é boa fonte, e aqui não é lugar para discussões linguísticas, mas…

    "U inssínu nu Brasiu é ótimu"
    ou, nesse caso…
    "Meu purtugêis eh ótimu, i eu tenhu condissões di manter um bloges"

    Responder

  18. Eu já teria feito uma seleção com todas essas pérolas. Iria rir muito e ainda de quebra, as pessoas iriam pensar duas vezes no que escrevem, antes de clicar em 'postar comentário'.

    Responder

  19. Recebi por e-mail:

    Nome:: Neila Bianchin
    Endereço do seu Blog/Site: http://www.entreartesetextos.bolgspot.com

    Fale com a gente…: Marcos, não consegui postar o comentário sobre o texto "Não crie um Blog se você não sabe português", por isso estou mandando aqui.Você foi ótimo nesse texto. Tocou num ponto crucial: a educação tão desvalorizada não só pelos governantes , mas também pelos brasileiros. Recentemente uma pesquisa feita no Brasil demonstrou que 30% da chamada "elite pensante" desse país é completamente desinformada. É assustador. Amigo, continue batendo nesse tema, as pessoas precisam se dar conta que cultura é importantíssimo.

    Responder

  20. Polêmico… Confesso que a mim – nascida, crescida e educada em "berço de ouro" – incomoda ler o exemplo que você trouxe. Como outros leitores já disseram: triste realidade brasileira.

    Indo além, penso nas oportunidades que serão negadas a essa pessoa na vida, pela educação deficitária que provavelmente teve/tem.

    Escrever bem tem a ver com esforço? Certamente sim, mas também tem a ver com sorte (porque só o neoliberalismo acredita na igualdade de oportunidades).

    Se eu leio blogs mau escritos? Não!!! Não consigo.
    Mas não posso concordar que eles não devam existir!

    Pelo contrário, acho fantástica a democracia propiciada pela internet. A pessoa pode ser excluída de muitas coisas na vida e mesmo assim ir até uma lan house e criar e manter um blog gratuitamente. Cara, dá pra imaginar o que ter um blog pode significar? Ter um espaço seu, oportunidade de se expressar, de ser alguém? (Vi uma belíssima experiência na Campus Party nesse sentido, utilizando blogs na alfabetização de jovens e adultos).

    Concordo com a Mary e Carla, é uma oportunidade de aprender.
    Mais do que isso: é uma OPORTUNIDADE. Ponto.

    Jeniffer Elaina diz que passar informação errada não dá. Mas o que está errado é o Português e não a informação. Segundo a sociolinguística, se a mensagem for entendida, então está correta.

    Com toda a sinceridade desse mundo, pra mim é mais fácil entender o que o menino quis dizer na mensagem do que um Olavo Bilac com seu
    "trom e o silvo da procela".

    Pela "cidadania e liberdade plena", deixemos as pessoas se tornarem sujeitos, HISTORICIZAREM-SE como dizia Paulo Freire (e que melhor maneira de fazer isso do que um blog?)

    Responder

  21. Gente esse é um assunto para lá de polêmico (ainda tem acento? =S). Eu, como professora formada, e jornalista, me policio o tempo todo na hora da escrita. Gosto da perfeição, mas procuro utilizar palavras de fácil entendimento em meu blog. Afinal não vou sair escrevendo que envio um 'ósculo' para todo mundo se posso dizer que envio 'um beijo' e surtirá o mesmo efeito.

    Como alguns já falaram, nossa língua muda a cada instante. Uma coisa que aprendi quando estudava Didática era que a língua é viva e nunca morrerá. As mudanças são constantes e necessárias e certas adaptações também. Mas isso não quer dizer que eu seja obrigada a aceitar que gírias se tornem palavras oficiais, para mim continuarão a ser chulas e ponto final.

    Na parte de minha moderação de comentários, deixou bem claro que erros 'grosseiros' de português não serão tolerados. Ou seja, não vou sair liberando comentários onde pessoas escrevem 'pobrema, 20 real, causo, pranta, etc'. Você errar uma troca de letra por erro de digitação é aceitável, ou se não sabe como escreve e coloca de qualquer forma e explica entre parênteses que não sabe se é assim também é algo que passa, mas vir escrever coisas do tipo do e-mail de exemplo, é assassinato da língua.

    Se alguém pergunta para mim como se coloca um NEMU no blog eu simplesmente ignoro, depois de muitas gargalhadas. Porque isso nem é troca de letras é falta de alfabetização formal.

    E outra… Eu como professora, filha e sobrinha de professoras, odeio uma coisa que li no tal e-mail, e fico irada quando ouço ou leio em qualquer lugar: POR FAVOR!!!! 'MIM' NÃO CONJUGA VERBO!!! 'MIM' NÃO FAZ NADA, MIM NÃO COME, MIM NÃO BEBE, MIM NÃO ANDA, MIM NÃO PEDE… ¬¬

    Desculpe… desabafei!

    Responder

  22. @Flor,

    sou sempre o primeiro a concordar que os blogs e redes-sociais são um meio de inclusão social únicos e apontam oportunidades que antes não existiam.
    Os blogs são uma grande fonte de alfabetização mesmo e podem ser uma ferramenta na inclusão social. O que não posso aceitar é a tolerância dos erros.

    Olavo Bliac pode ser complicado de entender, mas nós que estudamos podemos entender e, se não gostamos, é por escolha, pois somos capazes de decidir o que queremos ler ou não.
    Agora, alguém q nào foi decentemente alfabetizado nunca poderá escolher o que quer ler, nunca poderá apreciar Olavo e outros de nossa arte literária. Isso é o que me preocupa. Sem conhecimento da língua, nào podemos fazer nossas escolhas.

    Responder

  23. Que me perdoe aí o colega prof. Antônio Alves, não é nada contra sua pessoa (rsrs) mas ESTÃO ASSASSINANDO O PORTUGUÊS! Mas se o coitado está no seu último suspiro, não me admira que alguém possa ter um blog famoso sem saber escrever, só garimpando foto engraçada e vídeo do YouTube. Pasmem, mas não adianta saber escrever para quem não sabe ler.
    Tenho lá um blog educativo, provavelmente frequentado pelos distintos colegas, escrevo bem explicadinho sobre um grupo e boto lá o link, e há uns trocentos comentários logo abaixo pedindo informações sobre onde achar textos de interpretação para os alunos, vejam só. E eu respondo 500 vezes que "é só clicar no link que está na postagem acima", mas não adianta nada.
    E eu me pergunto como um professor pode estar procurando textos de interpretação para seus alunos "que estão precisando" se ele é incapaz de ler o artigo e clicar num link?
    Então escrever a gente até que escreve, mas quem é que realmente lê?
    Qual será o mais grave: o escritor que não sabe escrever ou o leitor que não sabe ler?

    Responder

  24. Oi Marcos!Espero que leia meu comentário.
    Li vários comentários deste post e vi que você tem bons seguidores,claro, seu blog é muito bem estruturado(bem construído) e você se expressa bem.Mas eu te pergunto….O mundo é administrado por pessoas Ignorantes?Bem,acho que sua resposta deve ser NÃO,então eu te pergunto de novo….Por quê nosso planeta é tão mau administrado e problemático?Guerras,corrupção,fome,miséria,abandono,e etc…Todos nós somos administrados por pessoas que fizeram faculdade, escrevem bem,falam bem,estudaram nas melhores escolas,por quê isso é então tão importante?Claro,eu concordo que para ter sucesso neste mundo, tem quer ter formação,mas será realmente que a formação é tudo?Acho que você amigo foi um pouquinho ….heee…..preconceituoso,é,é isso, preconceito.Desculpe marcos,eu até concordo que o E-mail foi mau escrito e infeliz,mas não nos pode ser negado o direito de nos expressar, é isso que devemos dar real valor, na minha opinião é claro!
    O que eu quero dizer é que se ele não se esforçar,buscar, fazer o que ele acha importante, como é que vai progredir?Se eu,você e todos nós do século XXI não tivéssemos professores, o que nós saberíamos?Nada ou quase nada!Ele te pediu ajuda,para ele você é o professor e como professor você o negou ensinamento…..imagina se na faculdade alguém pede ajuda ao mestre e ele se nega a ajudar?Como é que fica?Não fica né!Ninguém aprende nada.
    Somos responsáveis por nós mesmos(Um por todos e todos por um),sempre foi assim,um passa para o outro o que aprendeu.De geração em geração sempre foi e sempre será….assim.
    Ter instrução é óbvio que é super importante,mas não é tudo.Devemos estar atentos aos princípios da fraternidade,da liberdade de expressão(mesmo que seja deficiente) e do amor ao próximo.Parabéns pelo blog e por expressar suas ideais com todos nós, adorei o post ,os comentários e o aprendizado é claro!
    Um abraço.

    Responder

  25. È muito triste isso.
    E o mais incrível é que existem corretores de texto, estou digitando aqui e ao mesmo tempo revisando no corretor.
    Gente eu sou administrador de um fórum sobre eletrônica http://dicatecnica.forumeiro.com, eu gasto o meu tempo livre corrigindo os erros de português .Tem post que eu tenho que deletar pois é totalmente sem sentido.
    Vocês sabem qual é o canal de maior audiência no sistemma de tv paga do Brasil ? È o telecine Pipoca e um canal da HBO que também é dublado. E se prestarem atenção tem cada vez mais canais com filmes dublados, a classe C esta com dinheiro para assinar tv paga, mas não consegue acompanhar as legendas pois elas trocam muito rapidamente.
    Abraços

    Responder

  26. Gostei do seu post.

    Lembro-me que na altura em que comecei com esta ideia de "blogar" gostaria de ter tido encontrado um blog que se dedicasse exclusivamente a dar dicas para blogueiros. Dos poucos que fazia isso, dedicavam a colocar uma pequena lista com as coisas mais básicas que todo blogueiro precisava saber. E isso ia desde o layout (como por exemplo, não colocar um layout com cores ofuscantes e que machucassem os olhos dos visitantes) até à forma como se escrevia.

    Acho que se pessoa quer ter uma pagina na Internet, seja do Orkut, ndo twitter, do We Heart It, do LiveJournal ou até mesmo um blog você deve no mínimo escrever bem. Não digo escrever correctamente, porque nem toda sabe usar um português académico, mas ao menos um português que se consiga entender, que tenha os acentos e as virgulas nos sítios correspondentes.

    Acho que isso de "escrever mal" já não cola nos dias de hoje. Se fosse aqui há alguns quando a febre da Internet apenas estava a começar e ainda nem ninguém tinha ideia de criar um navegador que já viesse com um corrector ortográfico, ela até colava. Mas hoje onde quase (o "quase" se aplica ao Internet Explorer, que pelos visto nem com a nova versão foram capazes de lhe aplicar um corrector) todos os navegadores vêm com um corrector ortográfico.

    Se a pessoa nãos sabe escrever, o jeito é ler um livro. Eu mesma leio um livro e confesso que isso me têm ajudado no meu vocabulário. E se ler é chato demais, nada como escrever no Word, ou entºao pedir ajuda ao bom e velho dicionário. Ou então o Google e até mesmo o Wikipédia.

    Opção são o que não falta.

    É como você disso: "errar de vez em quando é algo perfeitamente humano. Mas agora ninguém aceita (eu pelo menos já não aceito) que se escreva mal constantemente quando existem tantas formas de contornar isso!

    Desculpe o comentário enorme. Acho que empolguei demais com o assunto. =/

    Responder

  27. @Alexandre Gois,

    Eu não nego o direito de ninguém se expressar e não fui preconceituoso, mas fui sincero em mostrar que pessoas com pouco conhecimento nunca terão oportunidades de fato. Minha crítica é justamente para mostrar o quanto limitamos as pessoas ao nao oferecer conhecimento e educação.

    Esse garoto e tantos outros que não aprendem a língua que falam, serão sempre relegados à miséria. Sem estudo formal, dificilmente crescerão e terão chances. Sim, a educação é o único caminho seguro para a liberdade, pois te dá o direito de escolher como quer ser livre.

    Responder

  28. Parabéns pelo artigo!
    Assunto polêmico, bem abordado e argumentado.
    Vamos continuar nossa labuta pela qualidade no conteúdo dos blogs. Mesmo que o blog seja de 'besteirol' se for bem escrito, com certeza será bem aceito.

    Responder

  29. Bom, se você está fazendo realmente uma boa Faculdade de Letras, em breve você aprenderá que os linguistas acreditam em situações de uso. O caso dos blogs se encaixa perfeitamente em uma situação de uso coloquial. Não sei se você já leu "A língua de Eulália" de Marcos Bagno, talvez não tenha lido, portanto leia. É um livro super importante para quem faz a faculdade de letras. Leia também tudo do Sírio Possenti, vai te ajudar bastante.
    Acredito que dizer que quem não sabe escrever corretamente o português não deve ter um blog, é um pensamento nada democrático. Além disso, de qual língua portuguesa você se refere?

    Responder

  30. @Notas de Rodapé,
    Já li os livros que vc citou e não concordo com tudo que li.
    Sou a favor do conhecimento irrestrito para todos. Se limitamos o conhecimento de alguém, concordando que alguém que escreve um e-mail como que recebi nunca terá chance alguma na vida.

    O conhecimento é que promove a liberdade e o direito de escolha. Se o sujeito não domina a língua e a linguagem que usa, nunca será capaz de se desenvolver ou fazer escolhas.

    Sobre o contexto. Sim, a lingua se adapta a cada lugar e situação. Mas um blog é universal, está na internet e todos podem acessar. Não são apenas grupos e regiões, mas qualquer pessoa. Num blog falamos ao mundo, como um canal de TV precisa usar a lingua formal.

    Responder

  31. Realmente concordo com o Marcos na base de saber português é fundamental pois isso pode estragar um Blog inteiro por erros de português eu sempre que escrevo deixo o verificador de palavras ligado não é que eu não saiba escrever mais sim por precaução tipo agora que quase deixei escrever precaução sem o ~

    Responder

  32. Saudação caríssimo Marcos Lemos!
    Marcos, lendo sua postagem gostaria de expressar minha humilde opinião.
    Sem ter a intenção de causar nenhum tumulto penso da seguinte maneira, realmente o seu leitor deixou a desejar em todo trajeto retórico, mas olhando com outros olhos do jeito que o amigo se manifesta, achei de desnecessário a sua indignação, confesso que o contexto é polemico, mas olhando pelas linhas traçada pelo remetente do e-mail não consegui ver nenhuma maldade, mas sim muita humildade e carência de aprendizagem.
    Nem todo nesse país que tem cara de ser gentil recebe a mesma sorte de ter a dignidade resguardada de ter a mesma oportunidade, e perseguir seus objetivos de uma maneira justa, nosso país Brasil até cinco anos atrás somente uma pequena parcela favorecida gozava da inclusão digital, hoje vivemos um cenário mais favorável de igualdade, onde muitos podem ter seu próprio computador e aprender nele.
    Voltando a polemica questão se para ter um blog é preciso escrever bem, e ter um conhecimento gramatical, e etimológico do português isso é muito singular, tecendo em miúdos finalizo da seguinte maneira, se eu tivesse a oportunidade de receber um e-mail de uma pessoa como esse que você recebeu, eu não faria da ocasião para escarnecer, e nem fazer nenhum sensacionalismo, de uma carência visível em nosso país, em cima de uma dificuldade de uma pessoa humilde, e sabe lá o que essa pessoa já passou na vida.
    Bom peço desculpa, e continuo sendo um admirador de seu trabalho, e parabéns pela platéia douta que se manifestou nesse triste cenário.

    Responder

  33. Sim Marcos você tem razão, mas dai dizer que a pessoa não deve ter um blog é o mesmo que dizer para um aluno não escrever uma redação porque o português dele é ruim!

    Responder

  34. @Notas de Rodapé e Roberto,

    Penso que não fui bem entendido. Não tiro o direito de ninguém em ter um blog e sou grande defensor de que todos tenham e usem como forma de se expressar e aprofundar conhecimento. Meu artigo foi propositadamente radical justamente para alertar sobre a deficiência de nosso sistema educacional e da importância do conhecer a língua formal como o melhor caminho para a inclusão social.

    Algumas vezes precisamos tomar posições radicais e provocar o debate dessa forma para pararmos de pensar nos problemas secundários e focalizar no que é real e objetivo. Ou mudamos nossa postura e ampliamos o direito à educação ou acabaremos escravizando as pessoas na ignorância. Sem acesso à educação, nem mesmo ter um blog será possível.

    Responder

  35. É muito engraçado!
    Estou aqui lendo este artigo e me veio a cabeça algo que me ocorreu há muito tempo atrás. Eu trabalhava em uma empresa de telecomunicações e um Sr. veio até mim com muita educação por sinal, e me pediu pelo amor de Deus, ele era pobre e humilde e analfabeto, porém o sonho dele era ter um celular e me pediu minha ajuda, para dar lhe as coordenadas de ao menos como fazia uma ligação e desligava, por mais que eu me hesitei de começo, não me contive e o ajudei, lógico estava ali para isto. E mesmo não sendo minha função o faria do mesmo modo.

    Sabe as vezes tem pessoas que talvez sejam humildes e querem de alguma forma ter um blog, já veio até mim várias pessoas me pedindo ajuda, umas com um certo conhecimento e outras totalmente leigas no assunto, mais nunca as desmoralizei e também jamais coloquei o e-mail delas em algum post ou divulguei no twitter como já cansei de ver.

    Está é minha opinião! Bastava você responder, não é sua obrigação responder ninguém, mas já que mantém um blog que ajudas outras pessoas a blogar ao menos respondia, por mais que vocês esteja com o dia corrido.

    Responder

  36. ola pessoal, concordo plenamente, se nao sabe escrever como pode querer ter um blog, claro que cada um é livre e pode ter os blogs que quisermas que haja bom senso.
    beijinhos a todos.

    Responder

  37. @Carlos,

    Primeiro: a identidade da pessoa que me mandou o respectivo e-mail foi preservada e não há nada na imagem do e-mail acima que identifique o sujeito.

    Segundo: Respondi o e-mail e ofereci toda a ajuda que sempre me está disponível.

    Terceiro: se vc tivesse lido os comentários acima, teria visto que prezo pelo direito à educação como forma de inclusão social e esse meu artigo foi para alertar para o problema grave que é a educação em nosso país.

    Responder

  38. Acredito que no mínimo, devemos respeitar os leitores, proporcionando textos com qualidade ortográfica.
    Não que devamos ser "mestres em Língua Portuguesa", e sim, buscar a cada dia melhorar a qualidade estrutural dos textos publicados.
    No meu caso particular, no duniverso.com.br , meu cuidado é redobrado, pois publico também textos de terceiros (é a característica do site, entrevistas, filmes, etc.).
    Muito bom o post!

    Forte abraço!

    P.S.: Cheguei aqui através do link no AnáliseBlogueira.

    Responder

  39. Li o post e entendo como você se sente. Às vezes vejo estes erros absurdos e tenho a impressão que as pessoas não pensam mais.
    Enfim, uma coisa que pensei assim que li seu post e o comentário do post foi: Como fazer com que quem comentou tenha noção que não está apto para blogar?
    A pessoa provavelmente não tem muita noção do que é ser blogueiro, do que é monetização e todos os assuntos que englobam os blogs.
    Se esta mesma pessoa ler este post, provavelmente não vai entender muito, não vai concluir que precisa melhorar a escrita para então começar a blogar.
    É difícil encontrar uma solução..

    Responder

  40. Realmente o tema é polêmico.
    Hoje em dia a Internet é fonte de estudo. Muitos acreditam que tudo que se encontra publicado online é fato. Quem escreve deve ter a consciência que irá inspirar pessoas, portanto, creio eu, deve no mínimo saber escrever.

    Jônatas R. Silva
    http://blogj11.wordpress.com/

    Responder

  41. Parabéns, parabéns, e parabéns! Arrasou!
    Fico indignada quando me aparecem textos nos quais o Português é simplesmente execrado.
    No caso de blogs e outros conteúdos da Internet, logo que começo a ler, se percebo a limitação no uso da língua, mudo de página.
    Simplesmente não dá; é perda de credibilidade certa.
    Gostei da sua bronca. Abraço.

    Responder

  42. Não acho que tenha sido radical, muito pelo contrário. Concordo em tudo o que disse, uma vez que as pessoas estão mesmo abandonando a língua, principalmente os mais jovens, e não compreendem a importância de se escrever bem e falar bem. Com isso, a comunicação torna-se prejudicada em todos os aspectos.

    Afastei-me de três blogs cujos autores não responderam meus e-mails, considero isso descaso e até falta de educação. Ao menos, um "obrigado" a pessoa precisa retornar. Frescura? Não. Quando se tem resposta, sabe-se que foi ouvido. Se não há, como ter certeza de que se está sendo levado a sério?

    Ótimos posts!
    Beijos, boa semana!

    Responder

  43. É um texto de pouco mais de seis linhas, e eu levei pelo menos cinco minutos para lê-lo por completo.
    E virgulas? Pra quê né?!
    Só pra tirar uma certa dúvida. Onde ele pôr "nemu" ele queria dizer "menu" né?!

    Responder

  44. Woooow…Bem, não é mais o português de Ruy Barbosa mas…com muito esforço conseguimos entender (entretanto jamais compreender, rs!)…Sinceramente? Tenho muita pena dessas pessoas. Infelizmente são o resultado de um histórico descaso dos nossos governantes com o que qualquer pessoa tem de primordial em sua vida: Educação!

    É a minha opinião.

    Responder

  45. Pessoal, vamos com cuidado, ser professor ou estudante de letras, não significa sair por ai ridicularizando outras pessoas pela escrita, não podemos esquecer o direito de expressão de um cidadão, pois a internet tem lugar e público para todos os seres humanos. Não concordo com as críticas.Este é um país livre. será? pergunto a vocês que estão criticando este cidadão.E a Ética onde fica?

    Responder

    • Ninguém está ridicularizando ninguém.
      Se observar a criatura que escreveu de forma tão, como dizer?? … Confusa… nem mesmo foi identificada.
      Temos que refletir que o país em que vivemos é “livre” nominalmente, porém tem feito de seus habitantes escravos de uma falta de conhecimento, escravos…. A diferença é que os escravos antigos ficariam felizes se tivessem a oportunidade de aprender, enquanto nossos libertos estão jogando fora…
      Muitos conseguem, mesmo com a educação “podre” que o país apresenta aprender, pois tem força de vontade, ou estimulo dos pais, mas (infelizmente) nunca do país.
      Um verdadeiro cidadão é aquele que busca, que corre atrás dos seus direitos. E o aprendizado é um deles…
      Se não corro atrás, não tenho direito de reclamar…
      Quem vai ler um blog onde a pessoa escreve:
      “Um tema e saúde e posso ater linda a minha senha” quando quer dizer:
      “O tema é saúde, e posso até lhe dar a minha senha”.
      Levei cinco minutos para entender o texto da criatura!!!
      Desculpe Liamarta, temos o direito de emitir nossa opinião de que ele não deve ter um blog, da mesma maneira que ele tem o direito de ter um. (mas não deveria!)

      Responder

  46. @Liamarta,
    A ética está na luta que temos para que todos tenham educação decente para que possa escrever bem e se expressar em um blog (se quiserem). Não podemos levantar a bandeira da "liberdade de expressão" se o sujeito simplesmente não aprendeu a se expressar por culpa de uma educação falha e limitada.

    Responder

  47. Vendo assim o modo como foi escrito a postagem, parece assim um certo preconceito com os coitados que não são muito familiarizados com a língua portuguesa.
    mas concordo sim que essas pessoas deveriam pensar muito,antes de
    fazer um blog em escrever algo,fica muito chato.
    apesar de não ser lá essas coisas também em português,portanto nem me arrisco. rssrs

    Responder

    • Percebe-se que (como você mesmo disse) “você não é lá essas coisas em português”. Mas mesmo assim você dá de 10 a 0 no referido desse post.

      Se todos pensassem como você, a internet não seria o caos que é hoje (muita informação correta, útil, excelente, mas também muita informação incorreta, inútil, desinformação).

      Pra quem teve dificuldade de entender, segue a uma possível tradução:

      “Olá Marcos, fale comigo. Eu tenho um blog mas eu sou leigo no assunto. Não sei configurar nada no blog. Um amigo falou que era muito legal/fácil, então eu fiz um. Me ajude a personalizar o blog, colocar figuras, etc. O tema é saúde. Eu posso até lhe dar a minha senha pra você entrar no meu blog. Eu gostaria de colocar relógio, menu, tudo o que você acha que é bom pro meu blog. Também gostaria de saber ganhar dinheiro com Adsense.”

      Responder

  48. Eu vou comentar algo que não tem nada a ver com o post… eu tenho até medo de entrar no seu blog pq depois eu n consigo sair pra fazer minhas coisas… ele é muito competo, e cada post tem pelo menos dois links, e um deles eu me interesso, e isso vira uma bola de neve, quando vou ver já se passaram 3 horas e eu não fiz nada… hahaha!

    Então a maior lição que estou tendo aqui com você é essa: a do bom conteúdo interligado… fazer algo que prenda os leitores d eum post pra outro… muito bom, viu! Quando meu blog crescer, ele quer ser tão difícil pros leitores saírem como o seu! Beijos!

    Responder

  49. Marcos, só estou engrossando aqui a quantidade de comentários, mas vamos lá.

    Eu escrevo em um blog que praticamente não tem texto, mas a quantidade de acessos diários é algo fora do comum na blogosfera.

    O outro, o Limo Bag, tem várias porcariadas escritas, cheias de erro de português. hahahaha, ninguém foi lá reclamar disso ainda! Estou esperando por você!!!!

    Eu acredito numa blogsfera mais democrática, lotada de pessoas que não sabem se expressar porque não conhecem a forma correta de escrever. Não me leve tão a sério, mas a blogosfera não pode ser julgada ainda. Tudo muito novo.

    E fico com a frase da minha mãe (chocada com tantos erros de português):

    "Blogue é coisa de gente idiota!"

    Um beijo e me visita!

    Responder

  50. Primeiro, quero deixar claro que não sou Professor de coisa alguma, segundo, acredito na democracia e na igualdade entre as pessoas, terceiro, É lamentável ler algumas opiniões absolutamente elitistas, “porque sou isso ou aquilo” , ora, teremos todos o mesmo destino: apodrecer e virar pó(exceto quem for cremado!).
    minha opinião: O que mais incomoda…Os erros de português, ou a preguiça de aprender?, Ninguém é obrigado a SABER, mas tem sim obrigação de PROCURAR saber. As pessoas que escrevem errado, na maioria das vezes também falam errado, por conta do ambiente em que vivem, onde se falarem o Português correto, serão até ridicularizadas (inversão de valores infelizmente), justificativa inválida no caso de um texto. O maior pecado que essas pessoas cometem, não é o de escrever errado, mas o de não lerem e revisarem o que escreveram, não tentarem ao menos ver como se escreve certo.
    Ter um Blog, é uma grande responsabilidade, haja visto que as opíniões e idéias serão postadas para um número infinito de pessoas.
    Resumindo:Concordo que há ainda um grande caminho até melhorarmos a cultura de um povo que infelizmente gasta tempo demais com futebol, Reality Shows e circo(entendam como quiserem), porém, sou de origem humilde, convivo com pessoas humildes todos os dias, e não me cabe de forma alguma ficar corrigindo-as,se alguém me pergunta, e eu sei, certamente respondo.Acho que a elite desse país faz muito pouco para mudar essa realidade, criticar é tão fácil quanto escrever ERRADO!
    PS. Desculpe os erros de português.

    Responder

  51. Pingback: As redes sociais estão matando os Blogs? | [ Ferramentas Blog ]

  52. Eu sempre digo aos meus alunos que falar é como ter um guarda-roupa. A gente tem roupas para várias ocasiões, o falar é o mesmo. Na escrita, é diferente. A gente tem que tomar cuidado com o modo como escrevemos as coisas para não criar impressões erradas e pré-julgamentos de nossa pessoa.

    Se o cidadão acima escrever uma redação numa entrevista de emprego, o que pensarão dele? E por que ele não escreve direito? É por que ele quer? Talvez ele não tenha tido a oportunidade ou a vontade. Fica difícil pra gente aqui desse lado julgar o que aconteceu a ele. Talvez a intenção dele até seja boa em criar um blog, mas como o julgarão a partir do momento em que ele começar a escrever?

    Abraço!

    Responder

  53. Pingback: Não quer ler, mas quer ter um blog? | [ Ferramentas Blog ]

  54. Se este cidadão que escreveu o trecho que foi exposto ler estes comentários, imagino o incentivo que ele vai sentir em continuar a se expor através da escrita! Talvez tenha sido justamente esse tipo de julgamento ao longo da vida que o inibiu de se aprofundar no exercício. Querer começar um blog é a oportunidade que ele tem de desenvolver essa habilidade em algo que faz sentido pra ele.
    É comum em salas de aulas de alfabetização e Ensino Fundamental ridicularizar o que menos sabe. Em meios acadêmicos também parece ser corrente. Deveríamos aproveitar estas oportunidades de desejo de inclusão do sujeito para ajudar-lhe a crescer ao invés de ridiculariza-lo.

    Responder

    • Sueli,

      A pessoa não foi exposta, já que preservei sua identidade.
      Eu sou educador. Sou professor de línguas e de Português e entendo bem do processo de formação de uma pessoa. Tenho plena convicção de que meu artigo aqui serve de alerta para essa grande massa de gente que se denomina “preguiçosa” para a leitura. Estes poerão ver aqui o quanto estão perdendo em agir assim.

      Se você não entendeu, a motivação aqui foi mostrar o valor da leitura e do empenho que devemos ter para vencer nossas preguiças.

      Responder

      • Fessor!!!
        Axo qui o cara noé portugueis nao, axo qui é brasilero mesmo.
        Purque os portuguezis tem iscola boa i fessores bao que ganhao bem i pode inçina mió.
        No Brasiu a iscola é ruin purque o dinhero dos brasilero vai tudo prus banquero
        Cendo açim temo qui da disconto nun axa?

        Só nun intendi éça sua fraze:
        Estes poerão ver aqui o quanto estão perdendo em agir assim.

        …foi sem querer…querendo…brincar um pouco.
        Um abraço!

        Responder

  55. Verdade. No mínimo, devemos saber falar e escrever o NOSSO idioma corretamente. Pessoas que usam o internetês em qualquer lugar. Em redes sociais ou mensageiros até que vai, mas em blogs e coisas do tipo?

    Responder

  56. Pingback: Erros de escrita e gramática afetam indexação do Blog no Google | [ Ferramentas Blog ]

  57. Pingback: Isso não foi feito pra ler. Ou foi? #AudioPost | [ Ferramentas Blog ]

  58. Eu acho o seguinte: poder ter blog, todo mundo pode. Mas de que adianta o cidadão ter um blog se não dá pra entender o que ele escreve? Porque pra haver comunicação é preciso que o leitor entenda o que foi escrito, isso é fato! Pode ser escrito de modo formal ou pode ser escrito de maneira mais descontraída, com palavras mais simples, mas tem que ser coisa com coisa! Ainda mais hoje em dia, que tem corretor ortográfico por todo canto, nem tem desculpa.

    Não achei preconceituoso o seu post: a pessoa que mandou o email não está preparado para escrever, e, certamente pode aprender mais lendo outros blogs do que se aventurando a escrever um.(E convenhamos que se ele escrever desse jeito vai ter comentários realmente preconceituosos contra ele!)

    As pessoas costumam culpar o governo, as escolas ruins, etc. Mas se o problema todo fosse esse, então como se explica que pessoas como eu, que vim de uma infância difícil e cheia de privações, sempre estudei em escola pública e com professores que muitas vezes deixavam a desejar, consigam ler e escrever corretamente? Será que o “pobrema” é só a condição financeira? Será que esforço e vontade de aprender não contam?

    Como dizia o meu avô: “_Aprendizado é um tesouro que ninguém te rouba!”

    Responder

    • Na minha humilde opinião é um grande circulo vicioso, onde o maior culpado nessa trágica historia é o governo
      é triste dizer e até mesmo cansativo mas quem não viu greves de professores revindicando melhores condições de trabalho e o governo continua na mesma, promessas atras de promessas
      “As pessoas costumam culpar o governo.” Com razão só que não há união popular, o povo fica revoltadinho durante dois ou três dias, se passar de alguns messes é “milagre”.
      O governo paga uma salario medíocre fazendo os professores aceita sem questionar.
      Os professores por sua vez estão trabalhando na rede publica porque não conseguirão algo melhor, ou porque ama muito o que fazem e querem mudar algo convenhamos são muito poucos exceções.
      “Será que esforço e vontade de aprender não contam?”
      confesso que sua pergunta tem um pouco de verdade sem força de vontade quase impossível alguém chegar em algum lugar.
      boa pergunta mas infelizmente irei responder sua pergunta,
      no meu caso, o esforço e força de vontade não faltarão sofri muito por não entender o que acontecia comigo felizmente agora estou por dentro do assunto e tento levar.
      ate mais
      espero respostas

      Responder

  59. A maioria dos jovens não usam o verbo infinitivo, sempre vejo eles escreverem voa (voar), fala (falar), anda (andar), etc, não sei o que realmente está acontecendo nas escolas, nem sabem o que é e onde colocar uma vírgula.

    Errar as vezes é uma fato normal pois somos humanos mas quando se persiste no erro é porque não sabe mesmo e o pior é quando não se reconhece essa falha e não busca ajuda.

    Participo de vários blogs e fóruns e é muito comum os erros ortográficos, alguns ficam muito chateados quando os corrigimos, se sentem ofendidos.

    Algumas pessoas querem ter um blog pelo simples motivo de sua exposição na internet mas não sabem o que é ler um livro até o final (ou nunca leram).

    Responder

  60. Sou blogueiro a mais de 2 anos e hoje estou cursando o 4° ano de Letras, como é basicamente uma lei ler bastante e também escrever bastante, pois hoje como blogueiro tenho uma facilidade de escrever, porém dependendo do tema é um pouco complicado até a começar a redigir um texto. E em relação a pessoas que não expressam muito bem em seus blogs este texto no artigo não é um exemplo raro, pois existem muitos blogs por ai que os autores cometem um “pequeno” assassinato da Língua Portuguesa, mas quero que saibam que não estou sendo preconceituoso com este meu comentário, quero dar incentivo aos blogueiros que não dominam bem a LP, que peçam para um amigo fazer uma revisão de seus textos essa é uma das maneiras para evitarem muitos erros, pois todos nós erramos.
    Mas digo a esses blogueiros leigos que não desistam e procurem na internet mesmo dicas sobre o assunto, neste blog aqui mesmo tem ótimas dicas.

    Responder

  61. Concordo plenamente com o Marcos, mas a maioria das pessoas não tem total abilidade com a língua portuguêsa, eu mesma tenho duvidas de escrita por isso busco corrigi-las as vezes na hora da pressa nós esquecemos dos acentos,letras,etc ,a formas de escrita que é permitido dependendo da ocasião como você mesmo citou, mas o caso da pessoa a cima já é o extremo meu Deus ele ultrapassou todos os limites da escrita coitado kkkkkkkkkk

    Mas em um futuro não tão distante quando eu criar meu blog gostaria que você me passasse alguns conselhos de português se não for um encomodo rsrs

    *_____*

    Responder

  62. Como o @ReiVersuri comentou, é sempre bom ler e escrever bastante, mas eu nunca fui de ler livros jonais e nada parecido mas nem por isso tenho dificuldade extrema como o exemplo a cima, porque nunca tive vergonha de assumir que tenho dificuldade com Português por isso quando eu tenho duvidas sempre recorro a quem sabe, se não tem uma pessoa que saiba eu recorro ao google kkkk.

    Mas existe pessoas que escreve e fala errado a vida toda por preguiça e falta de interece e não tem a noção de que é uma coisa necessaria ^^

    Responder

  63. Pingback: Não crie um Blog se não tem o que dizer! | [ Ferramentas Blog ]

  64. Todos tem direito a fazer um blog, escrevendo errado ou certo.
    Entendo sua motivação e o conteúdo que tenta passar, mas não concordo.

    Como um bom professor que deve ser, sabe bem que sua função é ensinar e não censurar, errar e receber criticas também é uma forma de ensino.
    Jamais vou entender um professor que diz para uma pessoa não escrever um blog porque ela não sabe escrever.

    A opção de ler o conteúdo é do leitor.
    Eu mesmo não costumo comentar em blogs, mas fiz questão de escrever aqui, pois sofri diversas formas de repressão dos meus antigos professores do colégio e hoje julgo minha dificuldade de aprendizado graças a ação de professores despreparados.

    Responder

    • Robson,
      Acho que você leu o artigo e não entendeu o ponto. Não se trata de “censurar”, mas de mostrar a importância de buscar conhecimento do uso da língua para uma comunicação eficiente, para a autoimagem e a sua imagem perante as pessoas. Trata-se de pensar na credibilidade e seriedade que o indivíduo tem que ter quando se preocupa com a própria educação.

      Sim, meu artigo é pesado e denso, justamente para causar indignação de quem lê, mas mostrar que o único caminho que alguém pode seguir para ser levado a sério é sabendo usar bem sua língua. Esse é o papel do professor: provocar.

      Responder

      • Marcos,
        Respeito a sua opinião mas concordo com Robson quando ele diz que você optou pelo uso da censura, sim. Acredito que vc teve boa intenção. Não vou julgá-lo, contudo as simples frases “você não deve…, você não pode…”, são frases autoritárias. Lembre-se de que existem pessoas que sabem se expressar oralmente mas não dominam a arte de escrever. O que dizer do nosso ex-Presidente Lula – o mais influente dos presidentes e com a oratória de maior relevância global de todos os tempos? Vc diria que ele não tem idéias, que não deveria se expressar ou não poderia criar um blog? Vc o assistiu no 60’minutes? Brilhante! Creio que ele não escrevesse muito bem, mas delegou assessores para isso. Então, para ser mais educado e democrático, creio que vc poderia ter proposto que aqueles que não sabem escrever procurassem expor suas idéias com a ajuda de alguém. Afinal, não saber escrever não significa que vc não tem nada a dizer, não é mesmo?
        Abraço,
        Cláudia

        Responder

        • Claudia,

          Só há um problema em seu argumento: seu conceito do que seja “censura”.
          Meus argumentos são duros e o fato de saber expressar-se de outra forma não pode ser justificativa para não saber usar minimamente a sua língua. Meu texto é para provocar, para chamar a atenção das pessoas no uso da língua para que a comunicação seja eficiente. Um Blog precisa da comunicação eficiente pela escrita.
          Você pode postar vídeos, desenhos, imagens, mas o texto sempre será presente num Blog: é o formato prioritário.
          Ninguém precisa ser um acadêmico para escrever bem e com propriedade.

          E só pra lembrar, mesmo com ajuda, o Lula sempre escreveu tão bem quanto se comunica oralmente. Boa parte do que tem publicado não teve ajuda de redatores ou assessores.

          Responder

    • Escrever um blog de maneira correta é melhor do que escrever errado.Escrever errado indica que a pessoa não lê e que não domina as regras de gramática e técnicas de redação.Realmente existem muitos professores despreparados que bloqueiam a aprendizagem. Sabia que a escola que estudei nunca ia me ensinar bem redação e nem gramática e nesse caso como precisava fazer vestibular comprei vários livros de redação e dediquei tempo ao estudo da gramática e leitura de revista semanal,isso impulsionou minha aprendizagem e hoje uso regularmente esse conhecimento em blogs e redes sociais,no entanto,se a pessoa quer realmente escrever um blog deve ter um domínio completo do assunto abordado no blog,mas também ter domínio da língua portuguesa.A publicação no meu entender deve ser vista como um alerta : escrevam de forma correta.Um blog vive de leitores se a opção de ler é do leitor um leitor mais exigente quanto a ortografia e pontuação do texto irá sair do blog e pode ser que não volte mais e dessa forma muitos outros leitores podem ter o mesmo comportamento.Agora se você escreve um blog para você mesmo ,sem fins lucrativos ou para informar seus seguidores,então use o seu melhor critério para escrever seus textos.

      Responder

  65. E eu achando que o meu português era ruim. Não fiz faculdade de nada, mas tento sempre escrever da forma correta para que os outros me entendam. Fico put$#@ de raiva quanto alguém puxa conversa comigo no twitter e fica usando aquelas abreviações,é um pé no saco.

    Responder

  66. Marcos, excelente artigo, que vim a conhecer somente através do ebook gratuito recebido pela participação na pesquisa. Fiz questão de vir aqui comentar para dizer que concordo inteiramente com você! A educação escolar básica é considerada fraca? Até certo ponto sim, mas quem vai bem na escola não dá tanta porrada na língua portuguesa a ponto de assassiná-la. E livros excelentes estão disponíveis por aí à vontade. Quem lê muito aprende a escrever corretamente, mesmo que não tenha ensino superior ou mesmo o ensino fundamental completo. Sucesso!

    Responder

  67. Pingback: Matando seu Blog com 7 erros de português - [ Ferramentas Blog ] | [ Ferramentas Blog ]

  68. Concordo totalmente! Chega a ser TRISTE a quantidade de coisa errada que se vê nas redes sociais. E não aqueles errinhos “perdoáveis”… inclusive já fiz um post sobre isso no meu blog xD

    Responder

  69. Pingback: 4 coisas que as pessoas gostam no seu blog (e algumas que elas não gostam) | Blog da Hannah

  70. Pingback: Escrever artigos sensacionalistas no Blog faz mais sucesso - [ Ferramentas Blog ] | [ Ferramentas Blog ]

  71. Verdade a coisa mais irritante num blog é quando os posts são mal escritos! Erros de digitação tudo bem, mas exemplos como o daquele print poderiam fazer um professor de português chorar! ‘-‘

    Se a pessoa quer escrever textos, mesmo que bem pequenos, ela tem que, pelo menos, dar uma revisada pra ver se a gramática tá ok. u_u

    E quem realmente é ruim em português e sabe disso, poderia pelo menos procurar um corretor ortográfico, né?

    Responder

  72. e verdade que isso e muito irritante, o que me incomoda não são os erros de escrita mais sim o fato de não aver sentido.

    eu consigo entender mesmo se estiver escrito errado eu mesmo escrevo errado o tempo todo, mais um testo sem sentido e impossivel de entender.

    Responder

  73. No começo a maioria não liga muito para os erros de ortografia quando está na internet.Depois vai se aprendendo que é preciso escrever também da maneira correta na internet.Não se pode ter um blog e escrever como se estivesse num chat de bate papo.Para poder escrever bem é preciso antes saber técnicas de redação,gramática e muita leitura para ir se familiarizando e com isso ter técnica e conteúdo para criar os próprios textos.Sem mencionar que quem escreve para blogs tem que revisar antes o conteúdo da postagem para se certificar que tudo está correto.Para finalizar se vai ter um blog leve isso de forma profissional faça tudo da melhor maneira possível.

    Responder

  74. O problema da evasão escolar no Brasil é grande demais. As pessoas crescem decorando textos. Por isso não conseguem escrever palavras diferentes.

    A blogosfera cresce dando a ideia de que qualquer um pode criar blogs e ganhar dinheiro com eles. Porém, os leitores detestam ler textos ruins. Mas os blogueiros persistem em suas teimosias.

    Eu já não me irrito com erros que encontro na internet.

    Responder

  75. Pingback: Sobre o artigo Não crie blog se você não sabe português | Ganhar Dinheiro na Internet

  76. Marcos, concordo com você, adorei o post. Só pediria fizesse algumas correções em sua própria postagem, principalmente com relação ao uso devido das . Releia seu texto e observe, depois conversamos.

    Responder

Deixe um comentário

Ao comentar você concorda com nossa Política de Comentários.