Blogueiro é Profissão? Existe a profissão de Blogueiro(a)?

Siga o Ferramentas Blog: Canal no Youtube | Facebook | Twitter | Google+

Todos sabemos o que é e o que faz um Blogueiro, além de existirem milhares de Blogs por toda internet e serem responsáveis pela maior parte do conteúdo que é publicado online. Mas a profissão de blogueiro(a) ainda não é oficialmente reconhecida ou considerada uma ocupação no Brasil. Por isso quero pedir sua ajuda para revertermos isso.

Siga o [Ferramentas Blog] no Youtube
Clique no botão ao lado para se inscrever no nosso canal.



Muita gente hoje vive de Blog, produzindo conteúdo sobre os mais variados assuntos, ganhando dinheiro com seus artigos, vídeos e áudios, ensinando milhares de pessoas. Ainda assim esta não é uma profissão reconhecida no Ministério do Trabalho e nem consta da lista da Divisão da Classificação Brasileira de Ocupações (CBO). Este é o passo inicial para o reconhecimento uma nova profissão.

Blogueiro é Profissão?

Estou enviando para o Ministério do Trabalho e Emprego do Governo Federal um ofício solicitando que avaliem a inclusão de “Blogueiro” como uma nova ocupação.

Para isso quero contar com a ajuda de todos que se reconhecem profissionais de Blogs, são simpáticos a esta profissão, mesmo aqueles que não atuam como blogueiros, a assinar uma petição online (abaixo assinado digital). Vou anexar ao ofício a lista de pessoas que são solidárias ao pedido para reforçar o caráter legítimo do pedido.

Como você pode ajudar?

Precisamos de toda ajuda possível para divulgar essa iniciativa. O mais importante é você assinar a petição (clicando AQUI). Além disso:

  • divulgue o link
  • compartilhe em suas redes sociais
  • Publique um artigo em seu Blog pedindo o apoio dos seus leitores

Pode usar o vídeo que criei e a imagem acima, caso ache relevante.

Assim que atingirmos a meta de assinaturas, vou anexar essa lista ao pedido em ofício para o Ministério do Trabalho, não apenas em meu nome, mas de todos que colaboraram com essa iniciativa.

Dúvidas mais comuns sobre esse assunto

Muita gente levantou questões e até algumas confusões sobre o assunto do registro oficial de “Blogueiro” como profissão. Por isso, logo abaixo vou responder esses pontos para ajudar no entendimento da proposta.

1. Serão criados Sindicatos de Blogueiros?

NÃO.
Nem todo grupo profissional precisa de um sindicato, associação ou grupo representativo.

2. Vamos ter que pagar taxas/impostos ou qualquer tipo de contribuição para nos tornarmos Blogueiros?

NÃO!
Tudo vai continuar como sempre foi. Mas é bom você conversar com seu contador, pois todo ganho financeiro que você tem com seu blog precisa ser declarado, principalmente quem recebe do AdSense. Isso já acontece e não vai mudar.

3. Vão regulamentar a profissão e teremos leis/regras para ser blogueiro?

NÃO.
Não se trata de regulamentação, mas apenas o reconhecimento de que essa ocupação existe oficialmente. Nenhum lei ou regra será criada ou imposta. Você poderá continuar sendo blogueiro do jeito que já faz hoje, do seu jeito. A diferença é que poderemos dizer que exercemos uma profissão reconhecida.

Essa foi uma confusão muito comum. Existem hoje no Brasil mais de 10.000 (dez mil) ocupações reconhecidas, mas apenas 67 são regulamentadas. São são regulamentadas aquelas profissões realmente complexas, como medicina.

Links:
– Lista de Profissões regulamentadas: http://www.mtecbo.gov.br/cbosite/pages/regulamentacao.jsf
– Lista de Ocupações (tem que fazer o download do PDF onde diz “Listagem da CBO): http://www.mtecbo.gov.br/cbosite/pages/downloads.jsf

Continuarei atualizando esse artigo com outras dúvidas e questões quando surgirem!

12 Comentários

  1. Bom, eu posso estar errado, e quero estar.

    Mas uma profissão legalizada, atrai diversos outros fatores, como por exemplo:

    • Vão querer se meter em nossos ganhos, no Adsense. Não pensem que o governo vai lhe dar parabéns e não querer tirar algo com isso.
    • Vão querer sobrecarregar os servidores (Host) que hospedam os Blogs.
    • É bem capaz que os blogueiros terão que ter uma autorização para publicar artigos específicos, como por exemplo: Eu tenho um Blog que fala sobre animais, mas eu não sou veterinário. Logo, eu estaria exercendo ilegalmente a profissão. O mesmo vale pra você que tem blog sobre saúde, beleza, marketing e etc.
    • Vão querer controlar MAIS AINDA o nosso conteúdo.
    • Não pensem que você vai receber seus ganhos, ser reconhecido como profissão e não ter que pagar taxas de sindicatos. Isso mesmo, SINDICATOS. Vocês não estão satisfeitos com a quantidade de impostos que já pagamos? Querem pagar mais?

    Tudo isso que eu falei, é só a ponta do Iceberg.

    Recentemente, legalizaram a profissão “Empregada Doméstica”, que agora é chamada de “Secretária do Lar”, entreviste uma que trabalhava antes e atualmente trabalha nesta profissão, e veja se ela está satisfeita.

    Sinceramente Marcos Lemos, eu quero estar errado, mas eu não estou vendo NENHUMA VANTAGEM em Blogueiro ser uma profissão reconhecida, senão um status, que, no final das contas, não servirá pra nada.

    Eu sou Blogueiro, tenho 13 Blogs de nichos diferentes, contrato escritores Freelancers para criar conteúdo pra mim. Por favor, não burocratizem aquilo que é tão simples!

    Eu sei que tem um monte de sobrinho aí, milhares que criam milhares de Blogs todos os dias. Mas regularizar a profissão não vai diminuir isso, pelo contrário, vai aumentar e vulgarizar a coisa mais ainda.

    Responder

    • Leandro, SIM, você está errado em sua análise. Desculpe dizer assim, mas vou explicar ponto por ponto.
      Primeiro entenda: toda ocupação no Brasil consta de uma lista. São mais de 10 MIL ocupações legalmente reconhecidas. Há profissões como “ajudante de carroceiro” e “abridor de lã”. Isso é apenas um registro, um reconhecimento de que existem. Bem diferente de profissões regulamentadas, que são apenas 67. Essas sim, têm regras. E não queremos regulamentar, até porque isso seria impossível e nem toda profissão precisa de regulamentação para funcionar.

      1. Sim, vão querer se meter nos nossos ganhos. Isso já acontece com ou sem reconhecimento. Chama-se receita federal e se aplica a qualquer ganho que você tenha, com ou sem profissão, com ou sem reconhecimento. Mesmo hoje sem aparecermos na lista de ocupações, você tem que declarar seus ganhos com AdSense para o fisco por receber remessas de valores do exterior. E para ganhos aqui no Brasil você também precisa declarar, se passar dos limites que exigem declaração.

      2. Não entendi essa de “sobrecarregar servidores”. Servidores sé ficam sobrecarregados se a empresa que você contratar não for capaz de suportar o tráfego. Além disso você pode contratar Host de qualquer lugar do mundo.

      3. Ninguém precisa de autorização para publicar nenhum tipo de conteúdo ou informação. Imagine se isso fosse verdade, nenhum jornalista poderia escrever sobre assuntos que não dominam. E o exemplo de jornalista é muito boa para ilustrar o nosso caso. A ocupação de “Jornalista” está na lista oficial, mas não está regulamentada e qualquer pessoa pode exercer a profissão de jornalista, sem nenhum tipo de exigência ou formação específica.

      4. Ninguém controla conteúdo de ninguém. Vivemos num estado democrático de direito e você pode publicar sobre o que quiser, quando e onde quiser, sem restrições, desde que dentro da lei.

      5. Nenhum profissão exige a criação de sindicatos. Sindicatos são criados para representar categorias que querem se organizar. É uma organização CIVIL e o governo não tem nada com isso. Se o grupo de profissionais não quiser criar sindicato, não precisam. Ou você conhece algum sindicato dos “abridores de lã”, ou então dos “cultivadores de agave”?

      Tudo isso que você falou é só um monte de bobagens. A proposta é bem simples: “ter nossa ocupação reconhecida”. Simples assim. Sem teorias conspiratórias e sem fim do mundo.

      Seu exemplo a “empregada doméstica” é sem fundamento e não se comprar com o que estamos querendo aqui. Não tem nada de “secretária do lar”; continua chamando “empregados domésticos”,que abrange todos que podem ser contratados parar atividades domésticas, como motoristas, seguranças particulares, porteiros, faxineiros, jardineiros… veja, são várias ocupações que agora têm a proteção da CLT e que foram regulamentadas do ponto de vista das proteções das leis trabalhistas.
      Não estamos tratando aqui sobre regulamentação e nem sobre leis trabalhistas.

      Recomendo que você procure entender do que se tratam as coisas. No final você usa seu próprio exemplo de que tem 13 blogs e contrata freelancers. Então você é CNPJ, tem um negócio, emite nota fiscal… assim espero. Senão você está fazendo algum muito errado.
      Mesmo sem a profissão ser reconhecida, temos obrigações, existem normas que precisamos seguir. Não pinte um mostro para algo tão simples.

      Responder

  2. Pronto! Acabei de assinar! Seria ótimo para não ouvir mais as pessoas dizendo “O que?”, quando perguntam o que fazemos para ganhar dinheiro! rsrsrs Brincadeirinha! Valeu pela mobilização, Marcos Lemos! Parabéns!

    Responder

Deixe um comentário

Ao comentar você concorda com nossa Política de Comentários.